Como receber o Bolsa Família é um dos assuntos que mais interessam a população, principalmente as pessoas em situação de vulnerabilidade. Nesta última segunda-feira (18), os pagamentos do programa começaram a ser liberados referentes ao mês de setembro.

Vale destacar que os repasses seguem até o dia 29. Por isso, tem que ficar de olho no calendário, já que os pagamentos acontecem de acordo com o Número de Identificação Social (NIS) do beneficiário.

Se você quer saber como receber o Bolsa Família, confira agora o passo a passo certo para obter o benefício.

Publicidade

Afinal, como receber o Bolsa Família de forma simples?

Em primeiro lugar, é bom destacar que o Programa Bolsa Família tem sido uma ferramenta fundamental no combate à pobreza no Brasil.

Afinal, além de fornecer uma renda básica para as famílias em situação de vulnerabilidade, o Bolsa Família busca integrar políticas públicas e fortalecer a proteção dessas famílias, permitindo que alcancem autonomia e superem dificuldades socioeconômicas.

Veja a quem se destina o programa.

Os 4 benefícios do Bolsa Família

O núcleo essencial do Bolsa Família é composto por quatro benefícios:

  1. Primeira Infância: Destinado às famílias com crianças de 0 a 6 anos, esse benefício oferece R$ 150 por criança nessa faixa etária.
  2. Benefício de Renda de Cidadania: Pago a todos os membros da família, no valor de R$ 142 por pessoa.
  3. Benefício Variável Familiar: Destinado às famílias que incluem gestantes e/ou crianças de 7 a 12 anos incompletos, e/ou adolescentes de 12 a 18 anos incompletos. O valor é de R$ 50 por pessoa que atenda a esses critérios.
  4. Benefício Complementar: Pago às famílias do Bolsa Família quando o Benefício de Renda de Cidadania não é suficiente para alcançar o valor mínimo de R$ 600 por família. O complemento é calculado para garantir que nenhuma família receba menos do que esse valor.

Quem pode utilizar o programa?

Para receber os benefícios do Bolsa Família, a principal regra é a “renda mensal por pessoa”, que leva em consideração a renda total da família dividida pelo número de pessoas da família.

Se a renda mensal por pessoa for de até R$ 218 (situação de pobreza), a entrada no Programa Bolsa Família pode acontecer.

Publicidade

É importante observar que mesmo pessoas com carteira assinada, que sejam Microempreendedores Individuais (MEI) ou que tenham outras fontes de renda também podem se inscrever no programa.

O processo de entrada no Bolsa Família envolve a inscrição no Cadastro Único (CadÚnico) e a análise do Governo Federal em relação ao limite orçamentário do programa.

Veja como receber o Bolsa Família ( Imagem: Divulgação)
Veja como receber o Bolsa Família ( Imagem: Divulgação)

Etapas para utilizar o programa

1. Inscrição no Cadastro Único

O primeiro passo é solicitar a inscrição no Cadastro Único, que é a porta de entrada para os programas sociais do Governo. Essa inscrição é realizada presencialmente em todo o Brasil, e é crucial manter as informações da família sempre atualizadas.

2. Recebimento do cartão do Bolsa Família

Após a seleção para o programa, a família recebe um cartão emitido pela Caixa, em nome do(a) responsável familiar. O cartão é enviado pelos Correios para o endereço informado no Cadastro Único.

3. Recebimento do benefício financeiro

As famílias passam a receber mensalmente um valor em dinheiro, cujo montante depende da renda mensal por pessoa da família e de outros fatores, como o número de pessoas na família e a presença de crianças, adolescentes ou gestantes. Os benefícios podem ser sacados em diversos canais, incluindo casas lotéricas e agências da Caixa.

4. Cumprimento dos compromissos de saúde e educação

Para manter o benefício, as famílias devem cumprir compromissos relacionados à saúde e educação. Isso inclui a frequência escolar mínima de crianças e adolescentes, o cumprimento do calendário de vacinação e o acompanhamento nutricional de crianças menores de 7 anos e gestantes.

Publicidade
5. Recorrer em caso de não cumprimento dos compromissos

Caso a família enfrente dificuldades para cumprir os compromissos de saúde e educação, é possível apresentar um recurso e justificar o não cumprimento. A análise desse recurso fica a cargo do setor do Bolsa Família no município.

6. Manter o cadastro atualizado

Além disso, é essencial manter o cadastro atualizado a cada dois anos ou sempre que houver mudanças nas informações da família. Isso porque, o Programa Bolsa Família tem se mostrado eficaz no combate à pobreza e na promoção da inclusão social.

Por outro lado, ele não apenas fornece uma rede de segurança para as famílias em situação de vulnerabilidade, mas também busca criar condições para que essas famílias alcancem autonomia financeira e superem as dificuldades que enfrentam.

Assim, se você se encaixa nos critérios estabelecidos e precisa de apoio financeiro, não hesite em buscar mais informações e participar do Programa Bolsa Família.

Veja também: Restaurar fotos antigas 

Dessa forma, agora que você sabe como receber o bolsa família, é só seguir essas dicas e começar a aproveitar os benefícios.

Continue navegando com a gente!

 

Publicidade