Desde o Mundial de Clubes, em que o Chelsea venceu o Palmeiras por 2×1, a tecnologia do impedimento semiautomático surgiu para revolucionar a arbitragem.

Neste artigo, você compreenderá como funciona essa tecnologia de fato, de que maneira isso pode beneficiar o esporte e em quais lances ela foi decisiva na Copa. Confira!

Publicidade

Como funciona o impedimento semiautomático?

impedimento semiautomático
Foto: Divulgação/FIFA

O impedimento semiautomático só é possível graças ao posicionamento de 12 câmeras espalhadas pelo estádio, a fim de formar uma imagem precisa dos atletas.

É uma tecnologia que capta 29 pontos dos corpos dos jogadores e, ao confirmar a infração, desenvolve-se uma imagem em 3D para mostrar na transmissão.

O tempo de execução desse mecanismo é muito rápido, principalmente se compararmos como o VAR anteriormente necessitava traçar as linhas para apurar o impedimento.

De que maneira essa tecnologia beneficia o futebol?

Levando em consideração que a regra do impedimento é uma das mais questionáveis e debatíveis do esporte, a transparência em mostrar a infração vale muita coisa.

Publicidade

Isso permite evitar possíveis injustiças no futebol, que, como muitas vezes já vimos, pode determinar os resultados de uma partida.

O impedimento semiautomático contribui para uma tomada de decisão mais eficiente, ou seja, os árbitros tiram um pouco da responsabilidade por alguns lances polêmicos.

Leia também: Saiba como ver imagens de satélite da sua cidade

Veja em quais lances essa tecnologia foi decisiva na Copa do Mundo

Na Copa do Mundo 2022, essa tecnologia foi importante logo na estreia. A cabine do VAR pode capturar o impedimento do jogador Estrada, do Equador, e anular o gol em seguida.

Publicidade

Vimos esse desenho em 3D diversas vezes no jogo Argentina 1×2 Arábia Saudita também, pois a Arábia fazia uma linha defensiva compacta e os argentinos ficavam à frente direto.

Além disso, a tecnologia conseguiu até confirmar que o Cristiano Ronaldo não tocou a bola no primeiro gol contra o Uruguai.

Gostou de saber detalhes sobre o impedimento semiautomático?

Aproveita que chegou até aqui e leia outros artigos do nosso site!

Publicidade