O mar é um espaço imenso e misterioso, que sempre fascinou e perturbou o homem. Já inspirou lendas e foi imaginado como povoado por criaturas incríveis, como sereias e cobras marinhas. Hoje a ciência se esforça para explorar seus abismos mais profundos, descobrindo um mundo oculto: se os seres mitológicos não existem, a natureza criou animais verdadeiramente incríveis. Em alguns casos, a realidade supera a fantasia. Aqui estão alguns dos mais exclusivos – e estranhos!

O mar, infinito e enigmático, está cheio de mistérios e muitos deles ainda não foram revelados. Nas profundezas dos oceanos não existem apenas antigos navios naufragados e escuridão total, mas muitas criaturas misteriosas. Existem muitas espécies de animais marinhos, alguns coloridos e fascinantes, enquanto outros têm características físicas muito estranhas. Descubra aqui os animais marinhos mais diferentes e estranhos:

1. Peixe-pedra (Synanceia verrucosa)

O peixe-pedra detém um recorde terrível: é o mais venenoso do mundo, devido à substância potencialmente letal em seus espinhos. Felizmente, ele não ataca as pessoas: em seu habitat, nas águas rasas do Mar Vermelho e do Indo Pacífico, ele se esconde no fundo do mar ou entre os corais à espera de sua presa (peixes e crustáceos).

Publicidade

O risco é pisar nele, dado o mimetismo impressionante: seu corpo é coberto por crescimentos carnudos que simulam algas e pedras. Por isso, o banho nas águas onde vive exige calçado com sola robusta, para não correr riscos.

Imagem (Fonte: Google)

2. Medusas

Descoberta por pesquisadores americanos na Fossa das Marianas graças a um robô subaquático, essa água-viva realmente parece uma piada de Halloween: o corpo lembra de forma impressionante uma abóbora clássica esculpida, iluminada por dentro por uma vela.

Imagem (Fonte: Google)

Localizada a uma profundidade de 3700 metros, as imagens foram tiradas pelo submarino de controle remoto Deep Discoverer do navio de pesquisa Okeanos Explorer nas águas entre as Filipinas e o Japão. A medusa foi identificada como pertencente à família Crossota e o seu aspecto é muito particular devido aos longos tentáculos e ao corpo luminoso.

Imagem (Fonte: Google)

3. Tubarão-tapete-malhado (Orectolobulus maculatus)

Este tubarão muito particular vive ao longo das costas do Japão, China e Austrália. Seu corpo é bastante plano e tem as cores de um uniforme de camuflagem: características que permitem que ele se esconda muito bem no fundo do mar.

Imagem (Fonte: Google)

Uma série de “bigodes” no focinho o confunde ainda mais com algas. Também vive em águas rasas e tem sido visto, durante as marés baixas, escalando as barreiras entre uma piscina e outra. Alimenta-se de peixes e invertebrados, mas pode atacar os humanos se for pisado ou se sentir ameaçado.

Imagem (Fonte: Google)

4. Dragão azul (Glaucus atlanticus)

Talvez seja uma das criaturas marinhas mais incríveis: um animal que, aparentemente, está fora de qualquer categoria. Na realidade, o Glaucus atlanticus, com seu aspecto “fantasioso”, é um molusco de 3 a 5 cm de comprimento que é levado pelas correntes marítimas, enchendo de ar uma bolsa interna.

Publicidade

Pode regenerar partes do corpo e alimentar-se de águas-vivas venenosas como a caravela portuguesa, de onde armazena o veneno para fins defensivos. Na verdade, é capaz de infligir picadas dolorosas e perigosas.

Imagem (Fonte: Google)

5. Peixe-morcego de lábios vermelhos (Ogcocephalus darwini)

Definitivamente inquietante, este peixe que vive nas águas ao redor das Ilhas Galápagos é uma verdadeira concentração de estranheza. Com certeza você nunca viu nada parecido com ele. Este peixe realmente parece estar de batom!

Imagem (Fonte: Google)

Para além do engraçado focinho com a boca que parece maquilhada e do formato do corpo, distingue também um curioso hábito: usa as barbatanas peitorais como se fossem patas, com as quais se apoia no fundo do mar e dá pequenos saltos.

Imagem (Fonte: Google)

6. Moonfish (Mola mola)

Um dos maiores peixes ósseos de todos os tempos, pode atingir 3 metros de comprimento e ultrapassar 2 toneladas de peso. Vive nos mares e oceanos de todo o mundo e tem uma aparência inconfundível: lembra uma cabeça esculpida na pedra, com cauda curta e barbatanas robustas.

Imagem (Fonte: Google)

Sua longevidade também surpreende: acredita-se que possa chegar ao século da vida. Por viver também no Mediterrâneo, é bom saber que não é uma espécie comestível: contém uma substância tóxica resistente ao cozimento, que pode causar paralisia respiratória.

Imagem (Fonte: Google)

7. Lampreia

A lampreia (também chamada de “enguia lampreia”) é um peixe sem mandíbula, caracterizado por dentes em forma de funil. Vive nas águas da Nova Zelândia, Chile, Argentina e sudeste da Austrália. Seu nome provavelmente deriva do latim Lampetra, que significa “pedra para lamber” (lambere “lamber” + pedra de “petra”).

Imagem (Fonte: Google)

Possuem corpo longo e cilíndrico, em forma de serpente, semelhante a uma enguia, coberto por uma pele viscosa, rica em células mucíparas. Possuem barbatanas desiguais: 2 barbatanas nas costas e a posterior localizada ventralmente.

Publicidade

8. Dumbo Octopus

É um gênero de polvo guarda-chuva que vive no fundo do mar. Possui abas de orelha proeminentes que se projetam logo acima dos olhos laterais. Possuem uma concha em forma de V e um manto que lhes confere um aspecto em forma de sino.

Imagem (Fonte: Google)

Os polvos Dumbo vivem no oceano aberto profundo até profundidades de pelo menos 4.000 m e talvez muito mais profundas, tornando este grupo o mais profundo de todos os polvos conhecidos. A vida nessas profundidades extremas requer a habilidade de viver em água muito fria e na ausência total de luz solar.

Imagem (Fonte: Google)

9. Peixe-papagaio-azul

Este peixe azul pode ser encontrado nas águas do Oceano Atlântico e passa 80% do tempo em busca de alimento. Eles são uniformemente azuis com uma mancha amarela na cabeça que desaparece à medida que envelhecem. Eles têm em média 30 a 75 centímetros de comprimento atingindo no máximo 1,2 metros.

Imagem (Fonte: Google)

Sua dieta consiste em pequenos organismos encontrados nas algas que raspam das rochas. Eles são descritos como sugadores de areia profissionais, devido ao seu forrageamento de alimento entre as áreas arenosas que circundam o recife. Eles passam 80% do tempo procurando por comida.

Imagem (Fonte: Google)

10. Blob Fish

O Blob Fish é um peixe que habita as águas profundas da costa da Austrália e da Tasmânia e nas águas da Nova Zelândia. Consiste principalmente de uma massa gelatinosa com uma densidade ligeiramente inferior à da água e isso permite que o peixe flutue acima do fundo do mar sem gastar energia.

Imagem (Fonte: Google)

Atualmente está em risco de extinção devido ao arrasto de fundo. Devido à inacessibilidade de seu habitat, raramente foi estudado e fotografado na natureza. Ele é tipicamente menor que 30 cm, com um corpo ligeiramente comprimido nos quadris, cabeça grande e olhos grandes.

Publicidade